Uma Viagem ao Peru


Uma Viagem ao Peru

Como surgiu a idéia da viagem

Navegando pela internet no ano de 2009, acessei algumas informações sobre Machu Picchu e me veio a intenção de fazer uma viagem para conhecê-la. Na mesma semana conversando com meu amigo e parceiro de trabalho o Ronaldo, perguntei se ele queria fazer a viagem a Machu Picchu, o que ele me respondeu que sim que era um projeto dele fazer esta viagem desde o ano de 2000 e foi assim que se materializou a idéia. Foi acrescentado que faríamos a Trilha Inca como sendo o ponto alto da viagem.

Os preparativos

Como colocamos no nosso plano fazer a Trilha Inca, todo o planejamento teve que ser realizado a partir disto, a data em que realizaríamos a trilha, quais equipamentos precisaríamos para realizá-la, quais as dificuldades que iríamos enfrentar, qual o treinamento que iríamos realizar, etc.
A internet foi primordial para conseguirmos as informações sobre tudo o que não conhecíamos a respeito do Peru, Machu Picchu, Trilha Inca, podemos encontrar muitas fotos, mapas, informações das mais diversas em sites e blogs, a internet é nos tempos atuais uma fonte de informações sem precedentes.
Uma das primeiras metas que traçamos para a viagem seria um treinamento em caminhadas, fazer algumas trilhas na nossa região, a primeira que fizemos foi o caminho do Peabiru que fica na região de Garuva perto de Joinville no norte do estado de Santa Catarina, este caminho era usado pelos Incas para acessar o Oceano Atlântico.
A
Pousada Monte Crista realiza todo ano no mês de maio um ritual que o José (dono da pousada) chama de Rito da Montanha, nos inscrevemos para realizar o mesmo nos dias 28, 29 e 30/05/2010, são 6 Km de caminhada subindo a montanha Monte Crista até uma altura de 967 m, a subida é realizada no sábado, no alto da montanha a noite é realizado um ritual conduzido pelo José, dorme-se no alto da montanha em barraca preparada pela pousada e no domingo é a descida com almoço na pousada.
Também fizemos principalmente para nos habituar com as mochilas, algumas caminhadas na beira mar norte em Florianópolis, durante o período noturno fazíamos pelo menos uma vez por semana uma caminhada de uns 10 Km, não foram muitas, estas caminhadas foram feitas no ano de 2011 mais perto do período da viagem.
Ainda em 22/05/2011 fizemos uma trilha saindo do bairro Monte Verde até a pista de decolagem de asa delta no morro da Lagoa da Conceição em Florianópolis, com a passagem por outras trilhas que nos levaram a outros mirantes, um com uma bela vista da lagoa e outro com vista para o bairro Monte Verde.
Outro ponto importante é o que levar, para a Trilha Inca, como não fazíamos trilhas antes desta decisão da viagem, tivemos que ir as compras, primeiro os itens que já iríamos usar no Brasil para nos prepararmos, como: mochila, bota de caminhada, meias, bastão de caminhada, roupas quentes, saco de dormir, capa de chuva, lanterna, cantil, etc.
Nós optamos por contratar todo o passeio com uma agência de turismo, que foi a
Mistral Turismo, ela fez um pacote a partir da data que conseguiu marcar para a Trilha Inca, isto é, queríamos estar nos adaptando a altitude pelo menos uma semana antes de iniciar a caminhada na Trilha Inca, então com a trilha marcada, que não é fácil devido a grande procura no mundo todo, marcamos a data de ida dia 24/07/2011 e a data de volta dia 07/08/2011.



Escrito por Henrique às 17h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


A Viagem

Dia 24/07/2011 - Partida de Florianópolis com destino a La Paz - Bolívia

Saímos de Florianópolis pela manhã do dia 24 as 09:35 hs, e fomos para São Paulo aeroporto de Guarulhos, tínhamos muito tempo para ficar no aeroporto a partida para La Paz com conexão em Lima só sairia as 17:50, o tempo no Brasil era bom e as previsões para a viagem eram de tempo bom, almoçamos no aeroporto, voamos para Lima as 15:50 pela TACA e chegamos as 23:00 hs no horário do Brasil (de Lima 21:00 hs), embarcamos diretamente em outro avião que rumou para La Paz, a saída demorou um pouco devido uma confusão de lugares, chegamos em La paz a 01:00 h horário do Brasil (de La Paz 24:00 hs) a temperatura estava em 1°, já cheguei com dor de cabeça, o aeroporto fica a 4.100 m na cidade alta, fomos de transfer para o Hotel Rey Palace que fica no centro de La Paz a 3.660 m, recebemos algumas explicações do nosso guia, combinamos um passeio extra para o período da manhã e fomos dormir.

Dia 25/07/2011 - La Paz - Bolívia - City Tour & Valle De La Luna

A noite foi horrível, não dormi nada muita dor de cabeça e vomito que perdurou até a manhã, cancelamos o passeio extra que tínhamos combinado, como eu não melhorei depois de tomar uns chás de coca no café da manhã, o Ronaldo chamou um médico. O médico mediu a temperatura, a pressão e a oxigenação do sangue tudo estava bom, ele aplicou uma injeção, muito dolorida, para o vômito e receitou uns comprimidos para dor de cabeça e dor de estomago, pagamos $ 70,00 a consulta e injeção, os comprimidos o Ronaldo comprou na farmácia, antes do almoço ainda estava muito ruim, mas mesmo assim fomos almoçar no restaurante do hotel, eu pedi uma sopa de frango e o Ronaldo uma truta, a sopa me fez uma melhora incrível ou foi o efeito dos remédios.
Com a melhora cumprimos a programação do passeio programada, antes falei via MSN com o Brasil filhos e trabalho, a temperatura em La Paz estava em torno de 18° durante o dia, nossa guia Dolores nos levou para conhecer diversos lugares de La Paz, um ateliê de cerâmica
Sarabia onde compramos 02 peças a $ 15,00 cada, Valle de La Luna, centro administrativo, Catedral, Mercado de Las Brujas, La Calle Sagarnaga onde antigamente era um comércio de Lhamas, voltamos ao hotel para tomar um café e nos despedir de nossos guias. A noite saímos para comer em um café algo leve.
La Paz tem três altitudes, cidade alta 4.100 m, centro 3.600 m, cidade baixa 3.100 m, uma diferença de 1.000 m dentro da mesma cidade.

Dia 26/07/2011 - La Paz - Bolívia/ Lago Titicaca/ Copacabana - Bolívia/ Puno - Peru

Levantamos as 05:00 hs nos aprontamos para pegar o transporte as 06:00 hs que nos levaria ao Lago Titicaca no lado da Bolívia, no caminho pegamos em outro hotel 04 australianos que estavam incluídos no passeio do dia, o trajeto até o lago levou umas 02 horas, estava bem frio pela manhã no caminho vimos algumas poças de água congeladas, também no caminho a paisagem era das cordilheiras nevadas.
Chegamos ao
lago Titicaca as 08:00 hs e fomos direto ao catamarã que nos levaria até a Ilha do Sol, fomos recebidos com um belo café da manhã (desaiuno para eles), levamos mais 03:00 para chegar a Ilha do Sol onde fomos apreciando a paisagem e também assistimos um filme do Jacques Cousteau quando explorou o lago.
Na Ilha do Sol conhecemos uma antiga casa dos Incas que foi restaurada, e depois fomos conhecer um local onde a operadora de turismo montou diversos locais para mostrar a cultura Inca, terraças agrícolas, alimentos como batatas e milhos, fabricação de barcos de Totora, fabricação de tecidos, museu com cerâmicas, peças metálicas, múmias, participamos de um ritual Xamã de proteção, visitamos cercado com Lhamas, Alpacas e uma Vicunha.
Após trocamos de barco para irmos até Copacabana, no trajeto do barco foi servido um almoço, muito bom com entrada uma sopa e depois frango ou truta grelhada com acompanhamentos, mais 01:00 h de barco e chegamos em Copacabana  onde fomos visitar a Igreja de Nossa Senhora de Copacabana.
Após a visita nos dirigimos para a fronteira com o Peru, passamos pela alfândega e pegamos um ônibus que nos levaria até a cidade de Puno no Peru o que levou mais 02:00 hs, nos hospedamos no hotel
Eco Inn, a noite jantamos no próprio hotel.
 



Escrito por Henrique às 17h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Dia 27/07/2011 - Lago Titicaca ilhas dos Uros e Taquile

Nosso Guia Abel nos pegou no hotel e nos levou até o porto de Puno onde embarcamos numa lancha num grupo de 30 pessoas de diversas nacionalidades (mexicanos, espanhóis, argentinos, belgas e outros brasileiros), a primeira parada foi nas ilhas dos Uros, este povo já foi extinto inclusive a língua foi perdida, nos dias atuais vivem nestas ilhas o povo Aymará, eles vivem da pesca, caça e troca de produtos com outras comunidades, hoje eles exploram muito o turismo, as ilhas flutuam no lago Titicaca e são presas no fundo do lago com ancoras, constantemente são feitas novas camadas de junco na superfície para a restauração das mesmas, eles nos mostraram seu modo de vida, sua alimentação suas tradições, as ilhas ficam as 15 min. de barco da cidade de Puno. Também nos mostraram como fabricam os barcos de totora (junco).
Novamente fomos para o barco e partimos para a ilha de Taquile 1:20 de viagem, nesta ilha vive uma comunidade Quéchua que mantém suas tradições intactas e suas leis são até hoje as da tradição Quéchua. No trajeto do barco fizemos uma oferenda para a mãe água com folhas de coca, chegando na ilha de Taquile tem que subir uma ladeira para se chegar na praça principal da comunidade, no meio do caminho paramos para um excelente almoço (sopa de
Quinua e truta) e também uma explanação sobre a cultura dos habitantes da ilha, terminamos de subir até a praça onde estavam em festa e todos vestidos com suas roupas tradicionais dançavam no centro da praça, nesta também eram vendidos diversos produtos do artesanato local, voltamos para o barco para o trajeto de volta até Puno onde pernoitamos no hotel Eco Inn.
 

Dia 28/07/2011 - Puno à Cuzco

Levantamos as 06:00 hs para nos prepararmos para pegar o ônibus para Cuzco que sairia as 06:45 hs, chegamos ao ônibus de transfer que saiu da garagem devido a reformas no terminal rodoviário, nossa agência não nos entregou os tickets para a viagem mas garantiram que não teríamos problemas, confiamos e fomos, deu tudo certo.
No caminho foi informado que faríamos algumas paradas no caminho, a primeira foi na cidade de
Pukara onde visitamos um museu com objetos das culturas Pré-inca e Inca, a segunda parada foi num mirante a 4.338 m para podermos tirar fotos do pico nevado La Raya, neste ponto foi onde senti realmente um pouco de dificuldade na respiração e uma tontura de leve, a terceira parada foi para almoçarmos em um restaurante turístico com música ao vivo e bufê, a quarta parada foi no sitio arqueológico de Raqchi com ruínas Incas, neste sítio existem muitas casas, silos para armazenar alimentos, e outras construções, também existe um muro com mais de 7 km de comprimento para a proteção da cidade. Nossa quinta e última para da antes de Cuzco foi na Igreja de San Pedro de Andahuaylillas construída na época da colonização espanhola.
A seguir fomos para Cuzco onde outro transfer nos deixou no
Hotel Picoaga, ainda saímos para dar um passeio na Praça das Armas, jantamos no entorno da praça e bisbilhotamos os preços em algumas lojas.



Escrito por Henrique às 17h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Dia 29/07/2011 - City Tour em Cuzco e ruinas ao redor

Estavamos com a manhã deste dia livre, então após o comércio abrir saímos para comprar alguns presentes, passamos na farmácia para comprar protetor labial (o ar é muito seco este item é importante ter sempre a mão), passamos num supermercado e compramos barras de cereal, balas de coca e água para a Trilha Inca, achamos o mercado público de Cuzco, muito grande e interessante, no mercado compramos folhas de coca, Palo santo, e mais um defumador que até agora não sabemos qual a função do mesmo a vendedora empurrou no saco e não nos deu chance de recusar o produto, levamos.
Deixamos as compras no hotel e fomos fazer um lanche na Praça das Armas porque as 13:30 hs iríamos fazer nosso passeio programado. O primeiro lugar que fomos visitar foi a
Catedral de Cuzco, o lugar é fenomenal, o trabalho artístico é muito bonito, somente vendo no local, que também é a única maneira já que não pode ser fotografado, o lado triste é que foi construída em cima de construções Incas que foram destruídas para a construção da Catedral, uma curiosidade em muitos trabalhos dentro desta e de outras Igrejas, é que muitas das obras foram esculpidas ou pintadas por indígenas treinados pelos artistas europeus e estas trazem formas ou símbolos dos Incas e outras culturas nativas da época, muitas vezes criticando a invasão dos espanhóis. A Catedral estava lotada de turistas o ingresso para a visitação custou Sl. 25,00. O segundo lugar que visitamos foi o Convento de Santo Domingo também construído sobre uma construção Inca chamada Qorikancha, neste local se vê como o convento foi construído em cima das construções Incas, devido a um terremoto que destruiu parte do convento deixando a mostra a parte Inca que não sofreu nenhum dano.
O terceiro local que fomos visitar foi um sitio arqueológico Inca chamado
Q'enqo, este local estava todo coberto por terra que provavelmente foi enterrado de propósito pelos espanhóis, todo o sítio foi escavado por arqueólogos e ainda está sendo escavado outras partes do mesmo, neste local há uma espécie de labirinto entra-se numa espécie de caverna onde existem mesas que acredita-se ser para sacrifícios de animais ou humanos.
O quarto local fomos ao sítio arqueológico de
Sacsayhuaman, é um local impressionante devido ao tamanhos das pedras que foram utilizadas para a construção de um muro muito grande em forma de raio, todas as pedras se encaixam perfeitamente umas nas outras. No quinto local fomos no sitio arqueológico de Tambomachay onde existe uma fonte com água corrente que ainda não se sabe de onde vem a água. Pro último passamos em uma loja de produtos de lã de Alpaca e jóias de prata onde recebemos uma aula para diferenciar os produtos de lã de Alpaca dos feitos com lã artificiais as vezes made in china, com isso retornamos para o hotel e jantamos no mesmo devido a noite estar muito fria 4° ou menos.
 

Dia 30/07/2011 - Excursão Valle Sagrado

Saímos as 07:45 horas do hotel para o Vale Sagrado, nossa primeira parada foi em Pisac onde visitamos apenas uma grande feira de produtos artesanais do Peru, no caminho paramos num local para tratamento de animais silvestres do Peru onde vimos diversos animais como Lhamas, Alpacas, Cervos, Pumas, Cachorro Pelado Peruano, Araras, Condores. Em seguida fomos para o sítio arqueológico de Olantaytambo onde passamos boa parte do dia, este sítio é muito grande abrange diversas montanhas, têm templos, silos, casas, calendários do solstício da primavera e verão, etc, nós compramos um livro que é todo sobre este sítio. Almoçamos e passamos em Chincero onde recebemos uma demonstração de como se prepara a lã para fazer tapetes desde retirar a lã da pele, lavar, pintar, fiar, produzir os tapetes, tudo com métodos naturais e artesanais, voltamos para o hotel em Cuzco, as 20:00 nos encontramos com nosso guia Richard da Trilha Inca para as primeiras explicações sobre a mesma.



Escrito por Henrique às 17h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Dia 31/07/2011 – Trilha Inca 1º dia

Acordamos as 05:00 horas para pegar o transfer para a Trilha Inca que estava programado para as 06:30 hs, nosso primeiro destino foi Olantaytambo onde os guias providenciaram as provisões e porteadores para a trilha, depois partimos para o Km 82 onde chegamos por umas 10:00 hs, ai foi carimbar o Passaporte no controle de entrada da trilha e começar a caminhada.
Nosso guia Richard foi nos informando sobre a vegetação nativa a medida que íamos avançando no caminho, a primeira etapa até o almoço foi muito tranqüila fomos conversando parando para as explicações. O almoço, uma sopa de cogumelos como entrada e depois arroz com carne e legumes refogados e suco de maracujá local estava ótimo, ainda tivemos um tempo após o almoço para descansar.
A temperatura estava ótima com sol e agradável, então seguimos para o nosso 1º acampamento que seria em Waillabamba, fomos para as barracas arrumar nossas coisas esticar os sacos de dormir e descansar um pouco e esperar a janta, o 1º dia de caminhada foi bem tranquilo, andamos um total de 10 Km, o terreno não era muito difícil, foi muito tranquilo carregar as mochilas.
 
 

Dia 01/08/2011 – Trilha Inca 2º dia

Levantamos as 05:00 horas, tomamos nosso café da manhã e saímos do acampamento as 07:00 horas para o 2º dia de caminhada na trilha Inca, neste dia fizemos a trilha direto até o acampamento, percorremos 11 Km onde os primeiros 9 Km de caminhada foram de uma subida muito íngreme saímos de uma altitude de 3000 m para alcançarmos os 4200 m, e depois de atingir o pico máximo da caminhada descemos mais 2 Km para chegar ao acampamento Pacamayo a 3600 m onde chegamos as 14:00 horas (07 horas de caminhada) onde nos esperava um gostoso almoço sopa de entrada e arroz com legumes cozidos como prato principal.
Neste dia na parte da subida paramos em 02 pontos de descanso e também fomos parando no caminho, o ultimo trecho de subida é bem pesado, exige um grande esforço físico para vencer as escadarias do caminho, nós fizemos uma estratégia que foi muito tranqüila, marcávamos um ponto e íamos até este ponto descansávamos um pouco em pé apenas apoiados no bastão e com a mochila apoiada nas costas que ficava na horizontal com os braços esticados apoiados no bastão de caminhada, esta foi uma dica do nosso guia Richard que também nos informou para caminharmos como se estivéssemos em camaralenta, marcássemos um ritmo e seguisse sempre no mesmo ritmo e que também não forçássemos o coração, e assim foi feito.
O resto do dia foi de descanso, fizemos um café da tarde com pipoca e a noite uma janta.
   
   

Dia 02/08/2011 – Trilha Inca 3º dia

Levantamos novamente as 05:00 horas para tomar nosso café da manhã e novamente partimos do acampamento as 07:00 horas, ainda perto do acampamento passamos pelo sitio arqueológico Runkurakay, e continuamos subindo pela trilha até os 3900 m, após esta altitude começamos a descer nosso próximo destino é o sítio arqueológico Sayacmarca que está a 3600 m de altitude, para se chegar nele tem uma escada muito íngreme, seguimos adiante e paramos para o nosso almoço, descançamos uns 10 min. E continuamos nossa caminhada, chegamos no sitio arqueológico Phuyupatamarca, após continuamos a caminhada pois ainda tínhamos 7 km em descida para chegarmos no acampamento Winay Wayna a 2700 m com um desnível de 1000 m de altura, chegando ao acampamento conseguimos tomar um banho quente pagando Sl. 5,00 e fomos descansar e esperar pela janta, neste dia caminhamos um total de 16 km, após a janta é comemorado e fizemos a despedida dos porteadores que no dia seguinte pegariam o trem bem cedinho de volta para Olantaytambo, é o dia em que pagamos a tradicional propina para os porteadores, então nós pagamos $ 20,00 por cada porteador que nos ajudou na caminhada.
   
 



Escrito por Henrique às 16h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Dia 03/08/2011 – Trilha Inca 4º dia

Agora só faltam 06 Km para chegarmos a Machu Picchu, a noite deu uma trovoada e choveu um pouco mas logo passou, as 03:45 horas da manhã fomos acordados para que o acampamento fosse desmontado, arrumamos nossas coisas e fomos tomar o café da manhã, os porteadores trataram de desmontar as barracas rapidamente porque ainda tinham que pegar uma trilha até a parada do trem.
Após o café ficamos em uma fila no posto de controle da saída da trilha Inca esperando o mesmo abrir para irmos até Machu Picchu, os controladores abriram o posto de controle as 05:30 hs, nós éramos uns dos primeiros na trilha, ainda era noite e andávamos com as lanternas ligadas, era muito engraçado uns loucos virem numa corrida como se Machu Picchu fosse fugir do local, sempre tínhamos que dar passagem para os mais apressadinhos, chegando na Porta do Sol ou Inti Punku 2700 m de altitude, nos deparamos com uma escada quase na vertical é uma parede que se escala para chegar na Porta do Sol neste trajeto levamos 01:00 de caminhada.
Ficamos esperando o sol aparecer e que também as nuvens que cobriam Machu Picchu subissem, enquanto isso tiramos muitas fotos, a medida que o dia ia ficando com mais sol as nuvens iam se dissipando e mostravam a cidade de Machu Picchu, esperamos que quase todos os caminhantes seguissem em frente para depois irmos. Caminhamos até a cidade de Machu Picchu onde lá nosso guia Richard nos deu algumas explicações sobre a mesma, e como ele também queria voltar para Cuzco o quanto antes, fomos em direção aos portões de entrada para sairmos em direção a Águas Calientes, carimbamos nossa entrada para voltarmos a tarde. Pegamos o ônibus e fomos direto para o Hotel Sumaq, onde deixamos nossas mochilas e fomos almoçar, ainda era muito cedo mas queríamos antes de voltar para Machu Picchu tomar um banho no hotel e descansar um pouco, depois do almoço compramos nossas passagens de ônibus $ 16,00 ida e volta para cada um e marcamos no hotel para pegarmos o ônibus as 14:00 hs.
Subimos novamente para a cidade de Machu Picchu, então fomos explorar a cidade com calma e tirar diversas fotos, a cidade estava lotada de turistas, quando achamos que já era o suficiente voltamos para o nosso hotel e fomos conhecer as águas termais, a infra estrutura do local deixa muito a desejar, a entrada custa Sl. 10,00, algumas piscinas a água não é muito quente, estava lotado de pessoas principalmente na única piscina onde a água era mais quente, quando começou a escurecer voltamos para o hotel, eu não gostei do local. No hotel ganhamos de brinde um Pisco Sour, acessamos a internet para falarmos com o pessoal no Brasil e jantamos no hotel porque estava incluído no pacote, comemos carne de Alpaca, é parecida com carne de boi porém é um pouco mais rígida, não me agradou. Fomos dormir eu estava com uma grande dor onde eu tinha tomado a injeção (início da viagem La Paz).
   
 

Dia 04/08/2011 – Águas Calientes e volta para Cuzco

Pela manhã tomamos o café da manhã no hotel, estava chovendo bastante, então demos um tempo no hotel para esperar a chuva passar ou diminuir, como ela passou fomos a uma grande feira de produtos artesanais comprar alguns presentes, e também procurar saber onde era a estação do trem que nos levaria de volta a Cuzco, levamos as compras para o hotel e preparamos as mochilas para a viagem, o hotel se responsabilizou de levá-las até a estação do trem no horário marcado para a viagem, então fomos almoçar tranquilamente.
No almoço havia uns grupos de musica andina tocando e vendendo seus CD’s, acabei comprando um, ficamos fazendo hora no restaurante esperando a hora de ir para a estação de trem, nossa viagem estava marcada para as 14:50 horas, o trajeto até Poroy levou 3:30 horas, um transfer nos levou até o hotel em Cuzco, jantamos na Praça das Armas, no hotel arrumamos nossas malas novamente, agora colocamos na mochila tudo que não iríamos mais usar e também os presentes que compramos e deixamos nas malas só o que ainda iríamos usar, como roupas limpas, produtos de higiene,  máquina fotográfica, etc.
 



Escrito por Henrique às 16h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Dia 05/08/2011 – Cuzco e viagem para Lima

Na parte da manhã saímos para comprar umas ultimas lembranças de Cuzco nos mercados de artesanato, fomos para o hotel arrumar as malas e esperar o tranfer que nos levaria ao aeroporto de Cuzco, o nosso vôo para Lima estava marcado para as 13:50 horas, como de costume deu tudo certo. Chegamos em Lima as 15:15 hs e fomo de transfer para o Hotel La Hacienda, neste dia não saímos do Hotel jantamos no mesmo e apenas fomos espiar como funcionava o Cassino do Hotel que funciona 24 horas, não jogamos nada, em lima existem mais de 2.000 cassinos. Em Lima nesta época do ano (inverno), a mesma fica totalmente encoberta por uma névoa, o sol nunca aparece, e também nunca chove é um deserto.

Dia 06/08/2011 – Lima

Neste dia pela manhã tínhamos um passeio programado pela cidade de Lima, era o nossa última programação, passamos por alguns locais onde não saímos do ônibus, e depois fomos a um museu com arte dos povos nativos do Peru, ainda fomos a Praça das Armas onde também fica o palácio presidencial, como o Presidente tinha acabado de tomar posse haviam muitos Peruanos diante do mesmo esperando talvez ver o presidente, tinha uma movimentação de muitos militares, banda da marinha, etc., depois fomos visitar uma capela Franciscana, como todas as igrejas do Peru era muito bonita com muita arte, coisas que ainda estava sendo descoberta como pinturas escondidas atrás de móveis e adornos, visitamos as catacumbas da capela onde ainda existem os ossos de muitas pessoas, eu me senti muito mau neste local e tratei de sair rapidamente.
Na volta do passeio ficamos no Shopping Larcomar que fica na orla marítima de Lima para almoçar, almoçamos frutos do mar, voltamos para o hotel andando, o Ronaldo ligou para um conhecido nosso de trabalho que estava em Lima para realizar um serviço e convidamos o mesmo para irmos jantar, então a noite nos encontramos no hotel e fomos novamente no shopping conversar e jantar era o meu aniversário neste dia, depois voltamos para o hotel o dia seguinte seria o último de nossa viagem.

Dia 07/08/2011 – Lima e volta para Florianópolis (Brasil)

Pela manhã nós fomos andar pela orla marítima de Lima, andamos muito para chegar em um ponto que tem uma descida do barranco que é muito alto, para se chegar na praia, a mesma é toda de pedras redondas quando a onda baste na praia faz um barulho grande de pedras batendo umas nas outras, é bem diferente das praias de arei do Brasil, mas tem sua beleza, voltamos novamente para o hotel andando onde novamente iríamos sair para almoçar com nosso conhecido do Brasil, pegamos nosso primeiro taxi no Peru e fomos a um restaurante com comida típica do Peru em um bairro boêmio de Lima Barranco, o ambiente era muito agradável com música ao vivo, muita comida, muita gente, e tivemos a oportunidade de conhecer e experimentar muitas comidas novas e também bebidas, tomamos um suco feito com o milho roxo do Peru chamado de Chicha Morada, ficamos no restaurante um bom tempo e depois voltamos para o hotel andando, arrumamos nossas malas e esperamos nosso transfer para o aeroporto de Lima, nossa volta estava marcada para as 22:10 horas com chegada em São Paulo as 05:10 da manhã do dia 08/08 e seguir viagem para Florianópolis as 07:45 horas com chegada as 08:55, chegamos em Florianópolis com um tempo chuvoso, mas muito contentes com a viagem.



Escrito por Henrique às 16h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Legenda

X

Levei e usei muito

X

Levei e usei

X

Levei e não usei, mais poderia ter usado

0

Não levei

P

Comprei no Peru

R

Ronaldo Levou

 



Escrito por Henrique às 16h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Meu perfil


BRASIL, Sul, FLORIANOPOLIS, SACO GRANDE, Homem, de 46 a 55 anos, Esportes de aventura



Meu humor



Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis